Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Pr. Paulo Sergio - 100% Gospel
No comando: 100% Gospel

Das 10:30 as 12:00

Pr. Celso e Jaqueline - Amanhecer Sertanejo
No comando: Amanhecer Sertanejo

Das 6:00 as 7:00

cafe
No comando: Programa Café com Benção

Das 8:00 as 9:00

Pr. Jauri  Neckel - Bom dia Espírito Santo
No comando: Bom dia Espírito Santo

Das 9:00 as 11:00

inicio1
No comando: Gospel FM 98.9

Das 00:00 as 24:00

Miss. Adriane - Manhã Missionária
No comando: Manhã Missinária – Miss. Adriane Costa

Das 09:00 as 10:00

Missª Fátima
No comando: Missão Profética

Das 10:00 as 11:00

Pr. Brás - Visita ao seu Lar
No comando: Visita ao Seu Lar

Das 12:00 as 13:00

Deputada Mara Lima - Abençoando o Paraná
No comando: Abençoando o Paraná

Das 13:00 as 13:30

Pr. Paulo Sergio - 100% Gospel
No comando: 100% Gospel

Das 17:30 as 19:00

transmitindovida
No comando: Felicidade Gospel

Das 21:00 as 22:00

Todos os seres humanos descendem de um mesmo casal, diz estudo

Compartilhe:
dna-330x220

Cientistas também concluíram que 90% dos animais “surgiram ao mesmo tempo”

Uma pesquisa considerada revolucionária está pondo em xeque muito do que defende a teoria da evolução das espécies, de Charles Darwin. Durante a última década, centenas de cientistas vêm coletando “códigos de barra de DNA” de aproximadamente 100.000 espécies de animais em diferentes partes do planeta.

Existe um banco de dados chamado de GenBank com cerca de 5 milhões desses códigos. O doutor Mark Young Stoeckle do Programa para o Ambiente Humano na Universidade Rockefeller (EUA) e o geneticista David Solomon Thaler, da Universidade de Basel (Suíça) analisaram todos esses dados para chegarem a uma das descobertas mais surpreendentes dos últimos tempos.

Esse imenso estudo genético aponta que todos os seres humanos descendem de um mesmo casal, que teria vivido entre 100 e 200 mil anos atrás. Os cientistas também descobriram que 90% das espécies de animais conhecidas surgiram ao mesmo tempo que os humanos. Isso ocorreu após um “evento catastrófico” não identificado, que quase dizimou toda a vida animal há milhares de anos.

“Essa conclusão é muito surpreendente e eu lutei contra ela o máximo que pude”, admite Thaler à AFP. O estudo foi publicado na revista científica Human Evolution.

Mark Young Stoeckle e David Solomon Thaler
Mark Young Stoeckle e David Solomon Thaler. (Foto: Rockefeller University / Biozentrum)

O Dr Stoeckle disse ainda que “No momento em que os humanos colocam tanta ênfase nas diferenças individuais e de grupo, talvez devêssemos passar mais tempo olhando para o quanto nos parecemos uns com os outros”.

Códigos de barra de DNA

Chamados de “códigos de barras”, os dados em questão são trechos de DNA que residem fora do núcleo das células. São impressões genéticas codificadas de uma maneira que podem ser “lidas e interpretadas” por computadores.

Existem dois tipos de DNA. O mais conhecido é o chamado DNA nuclear, que apresenta um esquema genético único para cada indivíduo. Ele é transmitido dos pais para os filhos.

O outro tipo de DNA é aquele encontrado na mitocôndria das células. Todas as espécies têm um DNA mitocondrial muito similar, embora seu DNA seja suficientemente diferente para distinguir entre as espécies.

É na mitocôndria que se encontra o “gene COI”, usado para criar os códigos de barra de DNA. A técnica foi desenvolvida por Paul Hebert, diretor do Instituto de Biodiversidade de Ontário (Canadá).

 

Fonte: GospelPrime(texto copiado na integra)

Deixe seu comentário:

Curta no Facebook

Instagram

No images found!
Try some other hashtag or username